Saramago…

tumblr_n3b0cb2Ise1ql137zo1_500

Sempre decidi o tipo de posts que faço no meu blog de acordo com o tipo de dicas ou recomendações que tenciono fazer. Em termos de livros e escritores, apesar de ler bastante sempre fui muito selectiva quanto aos livros dos quais iria falar no blog. Nunca pensei fazer um post sobre Saramago ou sobre qualquer um dos seus livros, sempre achei e ainda acho que gostar de Saramago tem os seus “quês” de controverso. Eu gosto de Saramago, gosto muito. Gosto da frieza dele, da dureza, da liberdade e da crueldade nua que usa a cada palavra que escreve. O prémio Nobel da literatura fez com os seus livros (pelo menos com os que li) algo que admiro bastante, escreveu sem medo, sem pensar na aprovação do leitor e muitas vezes tentando desagrada-lo ao ou gozar com a sua critica contaste. Concorde ou não o mundo, considero toda essa frieza um pouco admirável. Lembro-me de uma citação que li e reli interpretando continuamente a crítica ao leitor inerente a cada palavra.

“A resposta também é simples, e vamos dá-la utilizando um termo actual, moderníssimo, com o qual gostaríamos de ver compensados os arcaísmos com que, na provável opinião de alguns, hemos salpicado de mofo este relato,” – As Intermitências da Morte, José Saramago

Comecei a ler Saramago por obrigação e vejo-me agora a ler por prazer em sentir aquela amargura indescritível.

Os livro de Saramago que li até hoje foram os seguintes, se quiserem alguma review especifica de algum deles sintam-se à vontade para deixar nos comentários que terei todo gosto em partilhar o meu gosto pelas palavras de Saramago:

  • Memorial do Convento
  • Ensaio sobre a Cegueira
  • As Intermitências da Morte
  • A Viagem do Elefante
  • O conto da ilha Desconhecida

See you soon, Ka.

Looking for Alasca – Livro

04-resenha-de-livro-quem-e-voce-alasca

Antes de mais nada quero só sublinhar que este é um dos melhor livros de John Green. Estou neste momento num processo para terminar de ler todos eles (reviews sobre todos os outros aqui) e posso assegurar que este está entre os melhores dos melhores. É previsível que eu recomende qualquer um dos livros de John Green, mas a verdade é que este tem um gostinho especial. Foi um livro que mudou a minha perspectiva do “happy ever after” e que mostra que por vezes existem caminhos que não se podem evitar. Uma escrita brilhante, uma construção de personagens fenomenal, uma história evolvente e um enredo apaixonante. Um livro que se divide entre o Antes e o Depois, entre o que é possível ser mudado e o que marcará para sempre certas vidas.

Citações favoritas:

“You spend your whole life stuck in the labyrinth, thinking about how you’ll escape it one day, and how awesome it will be, and imagining the future keeps you going, but never do it. You just use the future to escape the present.”

“So I walked back to my room and collapsed on the bottom bunk, thinking that if people were rain, I was drizzle and she was a hurricane.”

“I go to seek a Great Perhaps. That’s why I’m going. So I don’t have to wait until I die to start seeking a Great Perhaps.”

*Breve resumo sem spoiler

Miles é um amante de últimas palavras, que decide mudar para um colégio interno e virar a própria vida de pernas para o ar na busca de um Grande Talvez. Neste novo colégio Miles conhece várias personalidades, entre elas Coronel, colega de quarto de Miles, Takumi, o rapaz raposa e Alasca, a rapariga mais bonita do Mundo. Alasca entra na vida de Miles sem pedir licença, vira tudo do avesso com a sua inteligência, com os seus mistérios e com a sua loucura, garantindo assim que para Miles iram existir sempre duas vidas, a vida pré-Alasca e a vida pós-Alasca.

See you soon.

The Elite – Livro

DSCF0158

Este livro é o segundo da Saga “The Selection series”, post com review do primeiro livro Aqui. Este foi sem dúvida um dos livros que esperei muito para ler e agora que o terminei mal posso esperar por devorar o terceiro livro da Saga, intitulado “The One”:  Como já falei anteriormente, as capas destes livros são incríveis, o que me fez crer conhecer a saga, mas agora que mergulhei no mudo que Kiera Cass criou não consigo deixar de arranjar razões para adorar estes livros.

Citação favorita: “It was almost comforting this mutual acceptance of our secrets.”

*Breve resumo sem spoiler

Continuando o processo de selecção que absorveu America no primeiro livro, agora com apenas 6 raparigas é formada então a Elite. Neste livro para além de todo o desenvolvimento entre America, Aspen e Maxon também existe um grande pedaço da história dedicada à sociedade, aos rebeldes e à formação de Íllea. Um desenrolar surpreendente, no qual, entre decisões e indecisões, entre verdades e mentiras, entre mal entendidos e segredos, muito do que vive nas sombras é revelado. “In the figth for love, only one can with.”

See you soon, Ka.

 

Will Grayson, Will Grayson – Livro

will-grayson-will-grayson

Um livro de John Green e de David Levithan, Will Grayson, Will Grayson é sem dúvida uma obra que me deu prazer ler. Dois tipos de escrita semelhantes, mas em muitos aspectos completamente opostos. Gostei e como era de esperar recomendo. A minha personagem favorita é Tiny Coper, que apesar de não ter nada de “tiny” é sem dúvida um dos pequenos prazeres da leitura deste livro.

Citação favorita:  When things break, it’s not the actual breaking that prevents them from getting back together again. It’s because a little piece gets lost – the two remaining ends couldn’t fit together even if they wanted to. The whole shape has changed.”

*Breve resumo sem spoiler

Este livro conta a história de dois Will Graysons, o Will Grayson 1 e o outro Will Grayson, dependendo sempre do narrador que encontrarmos. Apesar de terem o mesmo nome estes Will Graysons tem pouco coisa em comum, até ao momento em que ambas as suas vidas se envolvem inesperadamente. Um encontro completamente aleatório, uma peça de teatro a princípio ridícula e muitas personagens de personalidades fortes, este é um livro que fala apenas e só da vida de dois Will Graysons diferentes.

See you soon, Ka. 

The fault in our stars – Livro

DSCF0057

Faz bastante tempo que eu queria ler o livro “A culpa é das estrelas” de John Green. Sei que são muitas a reviews deste livro, mas mal acabei de o ler decidi que não o poderia deixar passar em branco. Li o livro num dia, sim, num dia. (Este acto para mim traduz um bom livro). Estava em casa de um amigo e enquanto devia estar a ajuda-lo fui-me perdendo nas páginas do livro. Nunca tinha lido nada de John Green, mas após este livro decidi que quero ler muito mais. Uma escrita única, uma perspectiva diferente, uma construção de personagens fenomenal e muito mais, sem dúvida que muito mais.Este é sem dúvida um livro desses livros que agarram o leitor e não o soltam nunca mais. Não sei bem como explicar a diferença que este livro faz entre muitos outros livros, mas é diferente e trás ao leitor uma perspectiva única da vida, da morte e da vida quando se sabe que a morte é inerente. Recomendo, a toda a gente e espero que o filme que recentemente se estreou no cinema seja tão bom como as palavras deste livro que devorei.

Post sobre o filme: https://lifewithka.wordpress.com/2014/07/10/the-faul-in-our-stars-filme/

Provavelmente já toda a gente sabe, mas o livro relata a história de Hazel Grace, uma rapariga que com 16 anos vive uma vida controlada pelo cancro. Um dia, por insistência da mãe começou a frequentar um grupo de apoio para pessoas com cancro, que apesar de ser o grupo de apoio mais aborrecido do mundo foi tendo a sua importância na vida de Hazel, afinal foi nesse grupo que ela conheceu Augustus, um rapaz que à poucos anos tinha derrotado o cancro. Ao longo da história desenvolve-se um romance peculiar, um amor pouco explicável e um infinito diferente para Hazel Grace. “It’s a love story about to kids with cancer, but is not a story about cancer” – Shailene woodley ( actriz que faz a personagem de Hazel Grace no filme).

Deixo aqui uma das muitas citação que adoro deste livro:

“I’m in love with you,  ,and I’m not in the business of denying myself the simple pleasure of saying true things. I’m in love with you and I know that love is just a shout into the void, and that oblivion is inevitable, and that we’re all doomed and that there will come a day when all our labor has been returned to dust, and I know the sun will swallow the only earth we’ll ever have, and I am in love with you.”

See you soon, Ka