Looking for Alasca – Livro

04-resenha-de-livro-quem-e-voce-alasca

Antes de mais nada quero só sublinhar que este é um dos melhor livros de John Green. Estou neste momento num processo para terminar de ler todos eles (reviews sobre todos os outros aqui) e posso assegurar que este está entre os melhores dos melhores. É previsível que eu recomende qualquer um dos livros de John Green, mas a verdade é que este tem um gostinho especial. Foi um livro que mudou a minha perspectiva do “happy ever after” e que mostra que por vezes existem caminhos que não se podem evitar. Uma escrita brilhante, uma construção de personagens fenomenal, uma história evolvente e um enredo apaixonante. Um livro que se divide entre o Antes e o Depois, entre o que é possível ser mudado e o que marcará para sempre certas vidas.

Citações favoritas:

“You spend your whole life stuck in the labyrinth, thinking about how you’ll escape it one day, and how awesome it will be, and imagining the future keeps you going, but never do it. You just use the future to escape the present.”

“So I walked back to my room and collapsed on the bottom bunk, thinking that if people were rain, I was drizzle and she was a hurricane.”

“I go to seek a Great Perhaps. That’s why I’m going. So I don’t have to wait until I die to start seeking a Great Perhaps.”

*Breve resumo sem spoiler

Miles é um amante de últimas palavras, que decide mudar para um colégio interno e virar a própria vida de pernas para o ar na busca de um Grande Talvez. Neste novo colégio Miles conhece várias personalidades, entre elas Coronel, colega de quarto de Miles, Takumi, o rapaz raposa e Alasca, a rapariga mais bonita do Mundo. Alasca entra na vida de Miles sem pedir licença, vira tudo do avesso com a sua inteligência, com os seus mistérios e com a sua loucura, garantindo assim que para Miles iram existir sempre duas vidas, a vida pré-Alasca e a vida pós-Alasca.

See you soon.